dezembro 12, 2012

significados

théo
Em grego é Deus...
Que tem sido a razão de eu ainda estar aqui...
Meu amparo, meu conforto, minha força e minha esperança.

dor
A dor é temporária...
Mesmo que dure mais que gostaríamos, ela vai passar e uma outra sensação tomará o seu lugar...
Não desisti, apenas a outra sensação ainda não chegou...
Se eu desistir, aí sim a dor ficará em mim para sempre.

a
Artigo que define o gênero...
Feminino.
A cor...
Rosa.
O sentimento...
Que para mim é saudade.

junho 11, 2012

hoje...


eu daria tudo para poder abraçar minha princesinha, beijá-la e desejar 
Feliz Aniversário...



Querida Theodora

te amo mais que tudo.

que Deus esteja com você e comigo...

saiba que eu vou esperar a minha vida toda pra te encontrar.

saudade...

muita saudade...

saudade enquanto eu viver...


Mamãe



junho 07, 2012

minha luz...

Ouve, Senhor, 
a minha voz quando clamo;
tem também piedade de mim,
e responde-me.


Não esconda de mim a tua face,
não me rejeites com ira...


tu fostes a minha ajuda,
não  me deixe,
nem me desampares,
ó Deus da minha salvação.


O Senhor é a minha luz,
e a minha salvação.


A quem temerei?


O Senhor é a força,
da minha vida.


De quem me recearei?


(Salmos 27)

janeiro 10, 2012

como poderei viver?


Daqui alguns minutos fará 7 meses que minha filha nasceu...
Sábado fez 5 meses que ela morreu...
Apesar de tudo que já vivi, sempre fui uma pessoa naturalmente alegre, sorridente e bem humorada, tirando o fato de que quando alguma coisa me tira do sério viro uma leoa, principalmente se for para defender alguém que amo.
Meu blog também nasceu prá ser assim, um reflexo de mim...
Um pouquinho de cor de rosa, outro de poesia, uma diquinha aqui, uma música ali...
Coisas organizadas, receitinhas, citações, orações, inspirações, idéias, reclamações e boca no trombone...
No momento, não sei nem explicar o que sinto ou no que me tornei.
Acho que meu blog também...
Tenho me esforçado para continuar a sorrir e viver tudo que a vida me reserva de bom.
Lá no fundo, apesar de ainda não entender bem o motivo de Deus ter permitido tudo isto, acredito que ele ainda tem o melhor reservado para mim.
Não há nada pior que me possa acontecer, além do que já aconteceu.
Coisas ruins até podem acontecer, mas só me farão cócegas perto da dor que sinto.
Da mesma forma que as coisas boas chegam a me alegrar, mas não plenamente...
É uma alegria triste.
Cada dia é um sentimento e uma surpresa.
Cada sorriso uma conquista.
Hoje sou uma mãe de braços e mãos vazias.
No fundo, sinto que ninguém quer falar sobre a minha filha, como se ela fosse uma coisa ruim.
Nunca foi, não é e nunca será.
Do mesmo jeito que muitos pais se orgulham em falar que o filho começou a andar, falar ou comer sozinho, eu me orgulho de ser mãe de uma pessoinha que lutou cada segundo de sua vida para ficar comigo. Tenho vontade e o direito de falar dela e de sentir falta de não poder viver com ela momentos de descobertas, de carinho e de felicidade.
O tempo vai passando e a desgraça vai se tornando real.
O que parecia apenas um pesadelo, não acaba quando eu acordo.
Talvez, Deus ainda me abençoe com outro bebê e eu serei muito grata por isto, mas nunca mais nesta vida, terei um sorriso inteiro no rosto ou na alma, pois falta um pedaço em mim.
Aquela outra que existia antes, que sorria a toa e que acreditava que no fim tudo ficava bem, descobriu que não é bem assim.
O que a vida me reserva eu não sei, mas não quero que este blog vire um muro de lamentações.
Este ano, tem muita coisa para acontecer, em breve vou me casar, ter minha casinha, minhas panelas e meus novos desafios. Tudo que sempre quis, vem agora num momento que não posso curtir plenamente. Mesmo assim, estou muito feliz com tudo de bom que tem acontecido e com as pessoas maravilhosas que tenho em minha vida.
Quanto ao blog, vou deixá-lo em stand by.
Sei que vou falar da Theodora por toda a minha vida, mas quero também ter vontade de falar de uma roupa bonita, de um corte de cabelo, de uma viagem, de cortinas, móveis, livros e momentos.
Quero voltar a ver sentido nas coisas...
Enquanto isto não acontece, ficarei aqui olhando para o céu a procura de uma estrela que tenha a coragem e o brilho da minha filha, cantarolando aquela músiquinha que eu cantava na escolinha: Como poderei viver? Como poderei viver? Sem a tua, sem a tua, sem a tua companhia...

Bjinhos
Lyz

P.S.: Continuem torcendo muito por mim... Obrigada!