fevereiro 28, 2011

hiperemese gravídica

A hiperemese gravídica (vômito excessivo durante a gestação), ao contrário do mal-estar matinal normal, é a ocorrência de náusea e vômito extremamente graves que causam desidratação e inanição.

A causa da hiperemese gravídica é desconhecida. Fatores psicológicos podem desencadear o vômito ou torná-lo mais intenso. A gestante com hiperemese gravídica perde peso e desidrata. Quando a gestante apresenta mal-estar matinal, mas ganha peso e não está desidratada, ela não apresenta hiperemese gravídica.

A desidratação provoca alterações perigosas das concentrações dos eletrólitos no sangue e este se torna demasiadamente ácido. Quando o vômito persiste, o fígado pode ser lesado, algumas vezes rompendo e sangrando. Uma outra complicação grave é o sangramento na retina (retinite hemorrágica), o qual é causado pelo aumento da pressão arterial durante o vômito.


Tratamento
Como a hiperemese da gravidez pode colocar em risco a vida da gestante e do concepto, a mulher é hospitalizada e é realizada a reposição intravenosa de líquido, glicose (um açúcar simples), eletrólitos e, ocasionalmente, vitaminas.

A gestante pode permanecer em jejum durante 24 horas. Medicamentos antieméticos (contra a náusea) e sedativos são administrados de acordo com a necessidade. Assim que a desidratação é tratada e o vômito é interrompido, a gestante pode voltar a alimentar-se com porções pequenas e freqüentes de alimentos pastosos.

A quantidade das porções é aumentada à medida que ela consegue tolerar mais alimento. Em geral, o vômito cessa em poucos dias. Quando os sintomas recorrem, o tratamento é repetido.

Fonte aqui

Mais informações aqui

Imagem daqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

fico feliz quando leio o seu recadinho...
obrigada!