fevereiro 02, 2010

recomeçar...

Sabe aquela sensação de começo de ano novo? Aquele sentimento de recomeço, de possibilidades, de descobertas? É assim que eu me sinto com um caderno novo ou com um pacote de flolhas em branco. Desde que eu descobri que existia lápis, papel, tesoura e cola, minha vida ficou ainda mais interessante. Adoro ganhar cadernos. Se tem um presente simples e barato com satisfação garantida, para mim é este. Escrevo todos os dias. Escrevo sobre o que tenho que fazer, sobre meus sentimentos, sobre Deus, sobre coisas que vejo e admiro, sobre viagens, sobre coisas que quero costurar, pintar ou bordar, etc. Não é algo filosófico e também não é nenhuma poesia. É algo do tipo "casa branca com janelas e portas de madeira em tom mel, floreiras na janela, cortina só do meio da janela para baixo, portão baixo, calçada de cimento com piso hidráulico, na rua xxxx - bonita e interessante" ou " bermuda jeans com chemise branco curto, brinco e anel dourado (discreto), rasteirinha nude e bolsa clara bem chic - fica lindo igual a moça que estava no hospital" ou ainda " hoje comi um doce de nozes e cereja maravilhoso, o creme parece ser feito com leite condensado, calda de cereja e nozes moídas bem fininhas no fogo até dar ponto de brigadeiro mole e depois juntaram pedaços de cereja e nozes picados grotescamente - tentar fazer, é uma delícia". Estes cadernos viram meus guias, como um mapa de tesouro e tem sido assim há muito tempo. Se eu estiver entediada, corro e pego um antigo, bastam uns minutinhos para eu começar a rir e a redescobrir momentos e sensações. Para mim, este blog também é algo assim, só que diferente dos meus cadernos e folhas, todo mundo pode ver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

fico feliz quando leio o seu recadinho...
obrigada!