setembro 01, 2009

tristeza...

"Uma menina linda que trabalhava, estudava, pagava contas e não se divertia muito... Caprichosa, cozinheira, dona de um Beagle chamado Bob Marley e tia apaixonada do Guilherme... A Mi (minha irmã do meio), se tornou sua amiga ainda criança e a adolescência delas teve tudo aquilo que não pode faltar em amizades entre meninas: dias de beleza (cabelo, mão, pé e sombrancelha), dias de limpeza (a mãe dela trabalhava e consequentemente a Lê como filha mais velha era a responsável pela ordem da casa, então toda vez que a Mi ia para a casa dela, antes de começarem a diversão, tinham que concluir a "obrigação"), dias de dançar, ouvir músicas, tirar fotos, paquerar, escolher roupas e assistir filmes... As duas tinham muitos momentos, muitos segredos e muitos assuntos só "delas", porém com o tempo e a convivência, eu e a Gui (minha irmã mais nova), nos tornamos suas amigas também...
A vida dá as suas voltas e nestes momentos às vezes nos distanciamos de algumas pessoas muito queridas por conta de compromissos profissionais, namoros e outras coisinhas... Nos últimos três anos foi assim e nos vimos pouquíssimas vezes...
Em janeiro a Lê foi ao médico por conta de uma dor no braço esquerdo, inicialmente tida como suspeita de trombose. Alguns exames depois mostraram que se tratava de um tumor bem pequeno que depois de diagnosticado através de uma biópsia passou a ter o nome de Sarcoma no Tórax Mediastino.
A descoberta aconteceu no início de março e com ela o susto por se tratar de um tumor que se multiplica rápido e violentamente e por ele estar alojado em um local de difícil acesso para remoção (igual ao do cantor sertanejo Leandro que morreu em 98).
Em abril foi feita a primeira sessão de quimioterapia e eu pude ver de perto tudo isto, pois fiquei com ela no hospital todos os dias. Apesar de todo o sofrimento e de toda luta, de várias sessões de quimioterapia e de várias noites sem dormir a Lê agiu como uma guerreira. Ontem ao acordar ela sofreu um ataque cardíaco seguido de mais três e não resistiu...
Que tristeza!
Para mim fica ainda mais clara a lição de que devemos viver intensamente, de que devemos fazer o que temos vontade de fazer, comer, viajar, amar, conquistar e aproveitar cada minuto, pois a vida não se resume apenas em trabalho e obrigações... Fomos feitos para viver de forma plena e abundante e não apenas para sobrevivermos a intempéries e tribulações. Que tenhamos sabedoria para vivenciar cada momento de felicidade sejam eles individuais ou compartilhados..."
Lyz Fatori

Nenhum comentário:

Postar um comentário

fico feliz quando leio o seu recadinho...
obrigada!